TARDOZ:
Nome masculino. 
1. Parede exterior de um edifício oposta à que se encontra virada para o arruamento. 
2. Face tosca da pedra ou do mármore que fica voltada para o interior de uma parede. 
3. Superfície de um elemento construtivo voltada para o interior.

A 1.ª vez que ouvi a palavra «tardoz» foi quando entrei para o curso profissional de conservação e restauro de azulejos, no Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa: tardoz era a parte de trás de um azulejo, aquela que tinha de ser bem limpa de argamassas. Estávamos no ano de 1990. 
 A Tardoz é uma pequena oficina em Lisboa ligada à azulejaria portuguesa. Aqui na oficina fazemos conservação, restauro e manufactura de réplicas de azulejos; chacotas manuais de várias dimensões e medidas e também azulejaria contemporânea. Aqui na oficina sabemos que o azulejo é um dos elementos identitários de Portugal e agrada-nos acreditar que podemos contribuir para a sua preservação e continuidade. 
 A Tardoz é uma pequena oficina onde se trabalha com as mãos. Aqui na oficina mexe-se com barro e com a arte do fogo e estamos habituados a palavras como óxidos, feldspato ou manganês. Aqui na oficina temos um gostinho muito especial pelos materiais tradicionais e interessa-nos compreender os antigos métodos construtivos – importam-nos questões como a reabilitação urbana e a arquitectura vernácula. Aqui na oficina há espaço para a criatividade; modela-se, constrói-se e respeita-se o ritmo próprio dos materiais - aqui o tempo demora tempo a passar. 
 A Tardoz é uma pequena oficina de trabalho – é a minha oficina. Feita por mim e por todos os que cá vêm.

TARDOZ:
noun
1. - Exterior wall of a building opposed to the one facing the street.
2. - Rough side of a stone or marble masonry which faces the interior of a wall.
3. - Any surface of a construction element not meant to face the exterior.

The first time I heard the word “tardoz” was at the beginning of the professional course on Tile conservation and restoration which I attended at Museu Nacional do Azulejo (National Tile Museum) in Lisbon: “tardoz” meant the back of a ceramic tile, the face which had to be properly cleaned out of mortar.
It was 1990.
Tardoz is a small workshop based in Lisbon focused on the art of portuguese ceramic tiles - azulejos. At the workshop we conserve and restore ancient ceramic tiles; make handmade replicas; supply handmade bisque of various sizes and thickness and also develop contemporary ceramic tile projects. At the workshop we know that the azulejo is a key element for portuguese identity and we are thrilled to contribute to its preservation and continuity.
Tardoz is a small workshop where we work with our bare hands. At the workshop we deal with clay and the art of fire. We are familiar with words like metallic oxides, feldspar or manganese. At the workshop we are passionate about traditional materials and are eager to apprehend ancient construction techniques – we care about urban rehabilitation and vernacular architecture. At the workshop there’s space for creativity: we shape and build respecting the materials’ own pace. Here, Time takes its own time.
Tardoz is a small workshop – my workshop. Everyone who drops by help me shape it everyday.